A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL

23.10.05

DEPRESSÃO PÓS-PARTO

Num dos últimos programas de Oprah Winfrey a que assisti, Brook Shields revelou ao mundo que tinha sofrido de depressão pós-parto. Esta entrevista permitiu que milhões de pessoas em todo o mundo pudessem confrontar-se com uma realidade poucas vezes assumida.

Se, por um lado, toda a gente já ouviu falar neste tema, também é verdade que poucos conhecem exemplos práticos. Mas isto não quer dizer que este problema seja pouco frequente. Pelo contrário: muitas mulheres sofrem em silêncio com esta realidade, o que, em muitos casos, prolonga a depressão por meses ou anos!

Embora ainda haja muito por estudar acerca deste tema, sabe-se que a quebra abrupta de determinadas hormonas aquando do nascimento do bebé constitui um factor importante no desenvolvimento desta doença.

Por outro lado, as alterações corporais, as mudanças drásticas no quotidiano e a confrontação com uma realidade bastante diferente da idealizada constituem pistas importantes para quem pretenda compreender melhor este drama.

A generalidade das imagens mãe-bebé veiculadas pelos anúncios da especialidade constituem “publicidade enganosa” para todas as candidatas a mães. De facto, o período pós-parto é praticamente incompatível com rostos imaculadamente maquilhados e livres de olheiras, cinturas finas e unhas arranjadas. Ainda assim, por que é que aparecem mulheres com ar de manequim ao lado de bebés sorridentes?

As jovens mamãs não devem deprimir-se com o facto de não serem, ao mesmo tempo, super-mulheres, super-profissionais e super-modelos. Mas deprimem-se e, nesse caso, sentem-se incompetentes em todas as áreas das suas vidas. É por isso (em associação a outros factores) que algumas mulheres rejeitam os seus bebés e não conseguem viver em pleno a maternidade.Daí que a entrevista de Brook Shields tenha sido tão importante. Correndo o risco de ser severamente criticada, ela teve a coragem de falar abertamente sobre a sua experiência e, assim, ajudar muitas mulheres. Como? Levando-as a pedir ajuda especializada, tal como ela fez. Além disso, ela também ajudou muitos homens, permitindo-lhes um enquadramento lógico para os comportamentos inesperados das respectivas mulheres.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...