A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL

30.6.10

DEPRESSÃO NA BLOGOSFERA

Aquilo que cada um de nós escreve, nomeadamente aquilo que registamos em forma de desabafos diários, dirá com certeza muito acerca do nosso estado emocional. Qualquer psicólogo treinado é capaz de analisar os registos escritos dos seus pacientes e, a partir daí, estruturar uma entrevista terapêutica que lhe permita realizar uma avaliação rigorosa da sua situação clínica. Mais: a terapia narrativa, de que já aqui falei, é particularmente eficaz na estruturação das nossas emoções.

Quando alguém escreve diariamente (ou pontualmente) no seu blogue, utiliza um filtro – cada um expõe aquilo que entende, revelando apenas uma pequena parte de si ou expondo a maior fatia da sua vida. Nalguns casos, esta escolha é consciente e rigorosa, noutros nem tanto. Mas, independentemente daquilo que cada pessoa escolhe partilhar, a verdade é que, de um modo geral, acaba por revelar mais de si do que inicialmente supusera. E não será preciso ser-se psicólogo para “ler nas entrelinhas” e reconhecer emoções por detrás de algumas frases.

Mas quão confortáveis nos sentiríamos se alguém se assumisse capaz de avaliar o nosso estado emocional a partir de um programa informático que analisa o conteúdo dos blogues? Será fiável uma ferramenta como esta? O software existe, foi desenvolvido numa universidade em Israel e “promete” ser capaz de indicar o estado emocional de determinado blogger a partir da identificação da linguagem usada nos respectivos posts.

A ferramenta já foi testada em mais de 300 mil blogues de língua inglesa, contando com a validação de um painel de 4 psicólogos clínicos, que analisaram a amostra. Foi elaborada uma lista dos 100 bloggers mais deprimidos e outra com os 100 bloggers menos deprimidos e haveria uma correlação de 78% entre estes resultados e a análise realizada pelos psicólogos.

O programa foi construído com o objectivo de identificar conteúdo depressivo oculto na linguagem usada nos blogues. Não se trata de reconhecer expressões como “depressão” ou “suicídio”. Trata-se, isso sim, de identificar palavras que expressam um conjunto vasto de emoções e que os bloggers usam para metaforicamente descrever determinados episódios.

A apresentação dos resultados desta pesquisa será formalmente apresentada este Verão e não creio que possamos, para já, olhar para esta ferramenta como um recurso absolutamente fidedigno. Mas, e reconhecendo que existem milhares de pessoas em Portugal (e milhões em todo o mundo) com transtornos depressivos subdiagnosticados e subtratados, não deveremos menosprezá-la. O software permitir-nos-ia identificar mais rigorosamente as pessoas que podem estar a precisar de uma intervenção especializada, mas será sempre impossível substituir a avaliação de um médico ou de um psicólogo pela análise de um programa informático.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...