A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL

22.4.08

STRESS NO TRABALHO

O stress é cada vez mais indissociável da vida moderna em geral e da vida profissional em particular. Em “doses” moderadas, acaba por ser funcional, já que nos motiva e nos ajuda a fazer face à competitividade. O stress favorece o cumprimento de prazos, o crescimento das vendas e a angariação de clientes. Contudo, a partir de determinados níveis, pode ser prejudicial à nossa saúde. Nalguns casos, pode mesmo ser fatal. As notícias recentes que davam conta da morte de dois bloggers profissionais, ambos sujeitos a níveis exacerbados de pressão, relançaram o tema:


Dois autores de páginas relacionadas com tecnologia, que exerciam a actividade a nível profissional, faleceram recentemente, vítimas de ataques cardíacos, motivando o debate sobre se a pressão de escrever as novidades poderá ter ajudado a aumentar os factores de risco, como o stress.


«A certa altura, terei um esgotamento nervoso e serei internado num hospital ou algo do género», garante um dos autores de blogs tecnológicos mais conhecidos nos EUA, Michael Arrington, afirmando que a sua actividade, a tempo inteiro, «não é sustentável», já que ganhou mais de 13 quilos e começou a sofrer de problemas de sono.


A partir do momento em que um trabalhador se sente incapaz de fazer frente às exigências do seu cargo e a satisfação associada à competitividade dá lugar à fadiga e à frustração, é provável que estejamos perante uma situação disfuncional que, a prazo, trará consequências para a saúde da pessoa em causa.


Mas não é só o volume de trabalho que pode conduzir a uma situação de stress. Pelo contrário, se uma pessoa for forçada a desenvolver actividades muito monótonas e rotineiras, também poderá sentir-se stressada. Claro que o medo de ser despedido e a instabilidade profissional também são potencialmente angustiantes – algumas pessoas vivem dominadas pela insegurança, o que as impede de ter níveis razoáveis de bem-estar e até de desenvolver a sua actividade com serenidade.


Mas se estes factores afectam a nossa saúde, também é verdade que são sobretudo os conflitos constantes no local de trabalho que mais contribuem para que nos sintamos stressados. Um estudo recente demonstra precisamente que a tensão que resulta desses conflitos é responsável pelo aparecimento de distúrbios do sono – mais do que os casos de carga horária excessiva, trabalho por turnos ou instabilidade profissional. As pessoas que se zangam frequentemente no local de trabalho ou que têm discussões sistemáticas com o chefe ou com os colegas têm maior probabilidade de sofrer de insónias e outros problemas do sono.


A acumulação de stress pode parecer, aos olhos de algumas pessoas, inevitável e, por isso, normal. Mas a contínua presença deste tipo de pressão pode contribuir para o aparecimento de outros problemas sérios como a dor crónica, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, úlceras ou infertilidade. Ao nível da saúde mental, o stress contínuo pode dar origem a transtornos de ansiedade, depressões e distúrbios alimentares.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...