Consultório            Facebook           Instagram            YouTube            Página Inicial


7.6.18

SINAIS DE QUE A RELAÇÃO PODE ESTAR A CAMINHO DO DIVÓRCIO


Quando o assunto é o amor, nem sempre é fácil ter o distanciamento que nos permita distinguir uma fase de maior tensão de uma crise mais séria. A que sinais é que devemos estar atentos? Quais são os comportamentos – nossos ou da pessoa que está ao nosso lado que podem indicar que a relação está em risco?


Não me canso de dizer que não são os problemas específicos que mais frequentemente separam um casal. É a forma como o casal discute que pode fazer a diferença entre a tensão inevitável de um problema concreto e a sensação de que já não vale a pena continuar. E se é verdade que qualquer um de nós já cometeu erros sérios no que diga respeito à comunicação conjugal, também é verdade que vamos quase sempre a tempo de emendar os nossos erros, pedindo desculpa de forma genuína e respeitando os sentimentos da pessoa que está ao nosso lado.

O MAIOR VENENO PARA UMA RELAÇÃO É…


O maior responsável pela crescente insatisfação numa relação amorosa é o desprezo. Quando o nosso comportamento mostra desprezo pela pessoa que está ao nosso lado, ela sente-se perdida. Se esses comportamentos forem frequentes, o mais provável é que a relação esteja mesmo em risco.

Não se apresse a relaxar dizendo a si mesmo que NUNCA despreza o seu companheiro. Há comportamentos a que pode não estar a prestar devida atenção e que podem estar a afetar mais a pessoa de quem gosta do que você imagina.



Não chega dizer que é «brincadeira» ou que só acontece «de vez em quando». Qualquer um destes comportamentos mostra desprezo de forma clara e isso equivale sempre a sofrimento.

A QUE OUTROS SINAIS DEVEMOS

PRESTAR ATENÇÃO?


#1: «Tanto faz»


Encolher os ombros, dizer «Tanto faz», «É-me indiferente» ou «Faz como quiseres»: todos estes comportamentos transmitem a ideia de que você está a borrifar-se para a relação e para os sentimentos do seu companheiro. A sua intenção pode não ser essa e é por isso que é tão importante que preste muita atenção aos seus comportamentos. Fazer escolhas mais conscientes é meio caminho para evitar o sofrimento da pessoa que está ao seu lado.

Se se sentir triste ou irritado(a), pode dizer «Neste momento não estou com cabeça para discutir este assunto. Talvez possamos conversar noutra altura». Não é sempre fácil manter este discernimento mas vale a pena praticar.

#2: Piadas que não têm piada


Às vezes é tentador brincar com os defeitos, os erros ou as trapalhadas da pessoa que está ao nosso lado e em muitas dessas ocasiões é provável que o humor seja uma forma de aliviar a tensão e/ou de promover um momento divertido. Mas é fundamental que preste atenção à sua intenção e à forma como o seu companheiro se sente. Qual é o seu propósito? Brincar com uma situação específica ou ridicularizar o seu companheiro? Não tenha pressa para responder. Como é que o seu companheiro se sente com as suas piadas? Preste atenção, coloque perguntas. Há piadas que desgastam e geram sofrimento desnecessário.

#3: Indiretas


São as vulgarmente chamadas «bocas». Normalmente são comentários relacionados com o passado. É normal que a pessoa de quem gosta já tenha falhado consigo, já o/a tenha magoado e é natural que de vez em quando essa mágoa venha à tona. Você tem o direito de se sentir magoado MAS as indiretas só vão agravar o problema. O sarcasmo magoa sempre o seu companheiro e impede-o de responder com afeto ao que você está a sentir. Procure falar diretamente sobre os seus sentimentos.

#4: Sorriso “amarelo”


Revirar os olhos não é o único comportamento não-verbal que traduz desprezo. Está a ver aquele sorriso de quem está a gozar com a cara de outra pessoa e que traduz «Podes dizer o que quiseres porque eu estou a borrifar-me» em vez de transmitir simpatia? Este tipo de comportamentos gera sempre MUITO sofrimento.

#5: «És tão sensível»


«És tão sensível», «Que florzinha de estufa», «Não te posso dizer nada», «Estás a exagerar» são exemplos claros de desprezo pelos sentimentos do seu companheiro.



Diga «Não percebo porque é que te sentes assim» e coloque perguntas que o/a ajudem a colocar-se na posição da pessoa que ama.

Alguns destes comportamentos podem estar muito enraizados nos hábitos de um casal – ou porque foram apreendidos ainda na infância, na família de origem, ou porque não havia a consciência de que poderiam ser tão danosos. Tomar consciência do que está a acontecer até pode ser doloroso para a pessoa que tem mostrado desprezo mas é o primeiro passo para a mudança para melhor. Definir de forma clara a intenção de respeitar os seus sentimentos e os sentimentos da pessoa que está ao seu lado e comprometer-se com escolhas diferentes não significa que não vai voltar a errar. Significa que quer fazer melhor, que vai prestar mais atenção e que vai fazer o que estiver ao seu alcance para lá chegar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...