A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL

19.5.14

PORQUE É QUE GOSTAS MAIS DELA DO QUE DE MIM?


Quando é que os ciúmes são positivos para uma relação? É possível sentir ciúmes dos pais, dos irmãos ou dos amigos? O que é que se faz quando alguém de quem gostamos (mas a quem não queremos estar acorrentados) tenta limitar-nos os passos em nome dos ciúmes? Estamos habituados ao ciúme entre namorados, às cenas mais ou menos dramáticas que os adolescentes são capazes de fazer quando as hormonas dão um ar da sua graça e o medo de não estar à altura do mais-que-tudo leva a que os disparates aumentem. Mas toda a gente sabe que o ciúme atravessa gerações e pode fazer estragos em qualquer fase da vida.

Há quem admita que já foi ciumento mas, com a maturidade - individual e da relação - foi capaz de mudar. Há quem assuma que foram precisos alguns puxões de orelhas até que a irracionalidade desse lugar à confiança e ao respeito pelo outro. Mas também há quem, apesar da idade cronológica avançada, ainda sinta o coração a bater acelerado quando a pessoa amada sai de casa mais aperaltada para um almoço com os colegas. E há muito boa gente que daria o dedo mindinho para continuar a provocar ciúmes ao parceiro, como se isso fosse indicador de que a chama ainda está acesa.

- Afinal, o ciúme pode ser uma coisa boa? -

Menos retratados nas telenovelas e nas comédias românticas, os ciúmes também estão presentes nas relações não amorosas. Aparecem mais ou menos da mesma forma - com amuos, comentários irónicos e cobranças e podem provocar a mesma sensação de injustiça, desrespeito e incredulidade. "Vais sair outra vez com a Leonor? Mais vale mudares-te de vez lá para casa... Até parece que não tens mais amigas". Se quiser, substitua a expressão "mais amigas" por mãe/ pais/ irmã/ irmão. E tente calcular a sensação que estas frases provocam. Eu dou uma ajuda: surpresa, mas não daquelas agradáveis.

Podemos reconhecer que haja pessoas mais inseguras do que outras. Podemos admitir que haja pessoas para quem o facto de o filho passar mais tempo com a família da namorada possa gerar medo e até carência. Mas temos - quase todos - alguma dificuldade em lidar com as birras, as críticas e o sarcasmo associados às crises de ciúmes. Há quem veja para lá da birra. Há quem oiça "sinto a tua falta" mesmo quando a pessoa ciumenta pergunta "Não queres mudar-te para casa da tua sogra?". Mas não é fácil.

Sim, o ciúme pode ser uma coisa boa. Mas só quando aparece em doses moderadas e não se manifesta com comportamentos que impliquem que a pessoa "amada" se sinta desrespeitada, atacada ou aprisionada. Sim, o ciúme também pode estar presente nas relações entre pais e filhos, entre irmãos ou entre amigos. Mas "sinto a tua falta" produz muito menos estragos do que qualquer birra.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...