A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL

31.8.15

5 SINAIS DE QUE UMA RELAÇÃO NÃO VAI DAR CERTO


Borboletas na barriga. Cocktail de hormonas. Coração acelerado. E uma vontade permanente de estar com a pessoa de quem se gosta. Isto é o caracteriza o início de uma paixão. Sabemos que é assim, gostamos que seja assim e - secreta ou explicitamente – desejamos que a outra pessoa também se sinta assim. Mais: quase todas as pessoas que conheço desejam viver uma relação séria, daquelas que durem uma vida inteira. Algumas já sofreram desgostos significativos e partem para cada relação com a expectativa de que seja desta. Mas o que é que mostra que a pessoa por quem nos apaixonámos está tão comprometida quanto nós? A que sinais deveremos estar atentos, caso não sejamos correspondidos da mesma maneira?

OS OPOSTOS ATRAEM-SE MAS…

É provável que você já se tenha dado conta de que muitas vezes os opostos atraem-se mesmo. Há uma adrenalina maior, uma sensação de desafio. MAS… Os estudos na área da conjugalidade mostram que é preciso haver uma base comum. Pelo menos, se a intenção for a de viver uma relação duradoura. Assim, no meio da turbulência que caracteriza a paixão, é fundamental que se questione se você e o seu companheiro partilham valores e princípios de vida, se têm objetivos semelhantes (ou, pelo menos, compatíveis) e se pensam com a mesma abertura de espírito em relação a questões importantes.

CONHECE OS AMIGOS DELE(A)? E A FAMÍLIA?

Para que uma relação dê certo NÃO é essencial que você adore instantaneamente a rede de suporte da pessoa de quem gosta. Nem sequer é importante que ele(a) o(a) apresente aos pais no primeiro dia de namoro. MAS...


A solução passa quase sempre por colocar os pontos nos is, falando abertamente sobre as intenções de cada um.

UMA QUESTÃO DE FIDELIDADE.

Independentemente das características de cada um, há coisas que mudam quando alguém começa uma relação... e a leva a sério. Mesmo que você esteja numa relação recente, é expectável que a pessoa que está ao seu lado dê agora muito menos atenção a outras pessoas do sexo oposto (se se tratar de uma relação heterossexual). Não se trata de passar a viver exclusivamente em função de si. Trata-se, isso sim, de mostrar de forma clara que há um compromisso e que não há qualquer intenção de manter a “porta aberta” a outras relações. Não há amizades coloridas, não há dúvidas.

SEXO COM OU SEM COMPROMISSO?

Se a pessoa com quem se envolveu estiver interessada numa relação curta e não num compromisso sério, há um conjunto de escolhas que a denunciarão. Para começar, é provável que esta pessoa se recuse a fazer grandes demonstrações de carinho fora do ato sexual. “É como se fossem duas pessoas diferentes.” é uma descrição comum. Além disso, ele(a) esquivar-se-á a conversas profundas sobre o rumo da relação. “Prefiro viver um dia de cada vez.” pode transformar-se numa ótima forma de fugir a assuntos que sejam percecionados como demasiado sérios e comprometedores.


Se a pessoa de quem gosta é que determina a altura em que está disponível para si (e não mostra que está atenta às suas necessidades afetivas), é porque provavelmente não está assim tão interessada num compromisso sério.

TEM MEDO DE FICAR PARA TIA(O)?


As pessoas mais inseguras e/ou que nunca viveram uma relação amorosa significativa tendem a baixar significativamente as suas expectativas, contentando-se com pouco. Se esse for o seu caso, procure ser honesto(a) consigo mesmo(a). Sente-se desesperado(a) por estar sozinho(a) há muito tempo? Está farto(a) de estar solteiro(a)? Então preste muita atenção ao seu atual companheiro. Quanto maior for o seu desespero, maior é a probabilidade de não prestar atenção a comportamentos da pessoa amada que podem evidenciar que esta pessoa não está verdadeiramente comprometida consigo. Converse com a sua rede de suporte. As pessoas que gostam de si têm o distanciamento suficiente para chamar a atenção para aspetos que estejam a passar-lhe ao lado.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...