A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL

1.12.15

COMO AJUDAR UM FAMILIAR OU AMIGO COM DEPRESSÃO


É quase sempre assim: as flutuações de humor, as mudanças de comportamento e as respostas “tortas” de uma pessoa deprimida colidem com a vontade de ajudar que é extensível aos familiares e amigos mais próximos. O resultado é muitas vezes frustrante. Por um lado, as pessoas querem ajudar, querem fazer parte da recuperação. Querem acarinhar e mostrar que estão verdadeiramente “lá”. Mas por outro, os choques e os equívocos de comunicação avolumam-se e dão origem à sensação de impotência.

Hoje deixo algumas dicas para todos aqueles que estão neste momento a tentar ajudar um familiar ou um amigo com depressão:

1. AS FLUTUAÇÕES DE HUMOR SÃO NORMAIS

A depressão e a ansiedade que normalmente lhe está associada são desestabilizadoras e com elas chegam estados emocionais variados. Num momento parece estar tudo bem e noutro não há vontade de fazer nada.

Do que é que a pessoa que está deprimida precisa? Que lhe digam que é normal. Que os momentos de recolhimento sejam respeitados e não sejam sentidos como manifestações de rejeição. Que as explosões (que também podem existir) sejam relevadas – é preferível falar sobre isso nos momentos em que a pessoa que está deprimida se sente mais calma.



2. ANEDONIA (FALTA DE PRAZER) / INDIFERENÇA

Uma das principais consequências de um estado deprimido é a anedonia, a ausência de prazer em relação às coisas que até há pouco tempo davam prazer. Pode ser muito difícil para os familiares e amigos enfrentarem tantas recusas, tantas mudanças. Mas é importante lembrar que quando a pessoa com depressão diz que não tem vontade de fazer algo que antigamente fazia com alegria, não está a mostrar desinteresse pelas pessoas que ama. É a doença a manifestar-se mas VAI PASSAR.

Do que é que a pessoa deprimida precisa? De paciência.

3. ALTERAÇÕES DO SONO E DO APETITE

As alterações do sono e do apetite são normais neste estado. Algumas pessoas dormem muito mais quando estão deprimidas ou ansiosas – NÃO É PREGUIÇA!. Outras sofrem de insónias e ficam acordadas até tarde – NÃO É RONHA!. O mesmo acontece em relação à comida. Algumas pessoas comem muito mais quando se sentem ansiosas. Outras perdem o apetite. Não são anoréticas. Não querem emagrecer. Mas muitas vezes as oscilações de peso são uma inevitabilidade.

Do que é que a pessoa que está deprimida precisa? De aceitação. De adaptação.

4. O SOFRIMENTO DOS OUTROS

Apesar de se tratar de uma doença muito incapacitante, a depressão não impede que o seu familiar ou amigo se aperceba do seu sofrimento. Ele(a) sabe que é difícil para si também. Sabe que é provável que você se sinta impotente e até excluído(a).

Do que é que a pessoa que está deprimida precisa? Que a oiçam. Que os familiares e amigos estejam “lá”.



5. OTIMISMO

O otimismo tem um efeito poderoso nas pessoas que estão deprimidas, pelo que é preciso transmitir mensagens de esperança QUE SEJAM GENUÍNAS.

De que é que a pessoa que está deprimida NÃO precisa? De pessimismo. De dramas.


De que é que a pessoa que está deprimida precisa? Que lhe digam “Isso vai passar”, ou “Eu também já passei por isso”. De desdramatização. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...