A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL

7.12.10

A IMPORTÂNCIA DA AUTO-ESTIMA NAS MULHERES

Vivemos numa era em que as oportunidades académicas e profissionais estão, mais do que nunca, ao alcance da maioria das mulheres e, no entanto, uma larga fatia da população feminina continua a sofrer com problemas de autoconfiança. Mais do que nos homens, a auto-estima das mulheres começa a sofrer “alfinetadas” logo na infância. As meninas aprendem a vestir-se e a comportar-se de forma a serem aceites pelo grupo de pares e para atrair a atenção dos rapazes. Se, ao longo do desenvolvimento emocional, as opiniões dos outros continuarem a dominar, as raparigas aprendem a adaptar-se aos gostos dos outros, perdendo a sua identidade. Este é  meio caminho para uma vida de infelicidade, dificuldades profissionais e relacionais. É também uma das razões por que, genericamente, as mulheres são menos felizes do que os homens.

As mulheres com falta de auto-estima têm mais dificuldade em estar sozinhas, em tomar decisões, definir limites, traçar e alcançar metas e desfrutar de relacionamentos íntimos. Além disso, estão mais vulneráveis ao aparecimento de depressões, vícios e disfunções sexuais.

Felizmente, é possível promover a auto-estima e aumentar a capacidade de perceber as próprias habilidades e competências. À medida que a auto-estima cresce, cresce também a criatividade, a ambição, a saúde física e emocional e a resiliência (capacidade para se reerguer depois das adversidades).

Uma mulher com a auto-estima elevada é capaz de reconhecer o seu valor de forma realista, positiva, do mesmo modo que é capaz de reconhecer os seus defeitos e limitações. Esta percepção não é determinada por comparações com terceiros nem depende da aprovação dos outros. É a satisfação pessoal, que não é baseada na beleza, no talento, na inteligência, no estatuto social ou na popularidade. Trata-se de ser capaz de dizer a si mesma “Eu tenho valor e mereço ser amada”. O valor de uma pessoa não pode ser baseado na sua beleza ou naquilo que alcança ao longo da vida. E a prova é que há mulheres que são admiradas socialmente, que atingem o sucesso profissional e financeiro e, ainda assim, vivem com falta de auto-estima.

Sem auto-estima, assim que uma relação amorosa termina, a pessoa perde a confiança, perde a noção do seu valor. Pelo contrário, uma pessoa com a auto-estima elevada tem consciência do que vale, independentemente dos eventos por que passa. Compete a cada pessoa determinar os princípios que a norteiam e aquilo que dá sentido à sua vida, sendo absolutamente honesta consigo mesma. Isto implica conhecer-se a si mesma, gostar de si. Não importa o que os outros pensam – a auto-estima é construída com base naquilo que cada pessoa pensa acerca de si mesma.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...