A PSICÓLOGA NO FACEBOOK     |     VÍDEOS     |     CONSULTÓRIO     |     PÁGINA INICIAL


28.9.17

5 SINAIS DE QUE VOCÊ ESTÁ NUMA RELAÇÃO TÓXICA


Já todos nos cruzámos com pessoas tóxicas. Já estivemos ao lado delas, já nos relacionámos com elas. Alguns de nós até já viveram relações amorosas com pessoas tóxicas. O mais curioso – e que confirmo todos os dias na minha prática clínica – é que as pessoas que são vítimas de comportamentos tóxicos nem sempre se dão conta disso. A manipulação, o desrespeito, as mentiras e as tentativas de controlo nem sempre são claras.

Como, de uma maneira geral, ninguém assume todos os tipos de abuso emocional, é fácil para alguém que esteja a ser alvo de comportamentos tóxicos dizer a si mesma “Ah, mas a pessoa de quem eu gosto não faz ISSO.” A verdade é que basta UMA forma de abuso para que a relação seja assimétrica, injusta, baseada no desrespeito e, por isso, quase sempre geradora de mal-estar e diminuição da autoestima.

Preste atenção aos sinais de alarme:

DEMASIADO BOM PARA SER VERDADE



A maior parte das pessoas que assumem comportamentos abusivos nas relações amorosas são demasiado centradas em si mesmas e isso fá-las preocupar-se excessivamente com a IMAGEM que transmitem aos outros. Como, na verdade, se sentem inseguras em relação ao seu verdadeiro Eu, acabam por construir uma personagem quase perfeita. Na prática, estão a usar máscaras em vez de se revelarem tal como são. Os abusos surgirão apenas quando sentirem que a relação está segura. Lamentavelmente, quando a pessoa que é vítima de abusos se queixa aos familiares e amigos, quase ninguém acredita porque a imagem que têm do abusador é praticamente imaculada.

EU, EU, EU, EU, EU, EU, EU

Se a maior parte das conversas giram à volta das necessidades dessa pessoa, o mais provável é que dê por si a sentir-se desamparado MAS ao mesmo tempo com a sensação de que a pessoa de quem gosta precisa de si – da sua atenção, do seu apoio, do seu mimo. À medida que o tempo passa, se se tratar de uma relação tóxica, você sentir-se-á cada vez com menos energia e o espaço para falar sobre as SUAS emoções será praticamente inexistente. Como as cobranças e os exercícios de manipulação nem sempre são claros, o mais provável é que as suas queixas esbarrem em argumentos que aumentem os seus sentimentos de culpa. Na prática até podem existir diariamente perguntas como “Então, como correu o teu dia?” mas NÃO HÁ interesse na resposta.

CHANTAGEM EMOCIONAL

Se há algo que caracteriza bem uma relação tóxica são os exemplos de chantagem emocional. O objetivo é sempre o mesmo: impor a própria vontade desrespeitando a vontade da outra pessoa.



Mas há outros, mais subtis, que fazem com que a pessoa que é alvo de chantagem se sinta pressionada, culpada e, portanto, obrigada a fazer uma escolha que agrade à pessoa que ama. De resto, essa é uma forma de manipulação frequente: “Isso (que te estou a pedir) é o que os casais felizes fazem”. O problema é sempre o mesmo: há dois pesos e duas medidas porque o que verdadeiramente importa não é que cada um se esforce e ceda em nome de uma relação harmoniosa. O que importa é que seja SEMPRE a mesma pessoa a ceder em função das necessidades da outra.

OLHAR DE CIMA PARA BAIXO

Se alguém o insultar de forma clara, é (mais) fácil reconhecer um abuso. Mas as humilhações e o desprezo nem sempre assumem esse formato. Quando uma pessoa investe de forma regular em tentativas para deitar abaixo a pessoa de quem gosta – mesmo que seja com o argumento de que é para o seu bem – está a desrespeitá-la, a fragiliza-la e a sentir-se cada vez com mais legitimidade para o fazer. A pessoa que corrige a forma como o parceiro fala, o tipo de alimentação que faz ou outra coisa qualquer está pura e simplesmente a dizer “Eu sou melhor do que tu”. Estas práticas vão corroendo a autoestima da vítima e vão aumentando a sensação de poder da pessoa que pratica os abusos.

ÉS DEMASIADO SENSÍVEL

Se há frase que ouvi milhares de vezes no meu gabinete, foi esta. À medida que se sucedem as explosões, os gritos, as humilhações ou quaisquer outras formas de abusos e a vítima se queixa, surge quase sempre a desvalorização dos seus sentimentos.



Então, se a vítima gritar, está OBVIAMENTE a faltar ao respeito mas se o abusador o fizer, é porque teve motivos absolutamente válidos que justifiquem aquele comportamento. Se a pessoa que pratica os abusos fizer piadas ou revelações que exponham a vítima ao ridículo e esta se queixar, a resposta é quase sempre “És demasiado sensível” ou “Não sabes brincar”.

Uma das queixas que mais ouço das pessoas que são alvo de comportamentos tóxicos na relação amorosa é “O meu companheiro tem sempre argumentos para tudo e eu acabo por sentir-me confusa”. Esse é quase sempre um sinal de alarme.


Se se sente regularmente com elevados níveis de ansiedade, sem energia, com baixa autoestima e/ou com a sensação de que, apesar de amar a pessoa que está ao seu lado, a sua relação é uma fonte de instabilidade e insegurança, pare imediatamente para refletir sobre o que está acontecer. Peça ajuda e fale com um profissional com experiência nesta área.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...